NOTÍCIAS

Voltar

10.05.2019 - EUA ampliam guerra comercial e China deve reagir

Os Estados Unidos intensificaram uma guerra tarifária com a China na sexta-feira ao arrecadar US $ 200 bilhões em bens chineses em meio a negociações para resgatar um acordo comercial. Enquanto isso, o presidente dos EUA, Donald Trump, sinalizou que as negociações poderiam arrastar para além desta semana.

 

Em uma série de tweets publicados na sexta-feira de manhã, Trump defendeu sua decisão de aumentar as tarifas, dizendo que não havia necessidade de fazer um acordo e acrescentando que a economia americana seria impulsionada mais pelas arrecadações do que por um eventual acordo. Mas mesmo quando Pequim ameaçou retaliação, os negociadores concordaram em ficar à mesa em Washington por um segundo dia, mantendo as esperanças de um acordo que remova uma grande ameaça à economia global. 

 

Trump, que adotou políticas protecionistas como parte de sua agenda "America First", emitiu ordens para o aumento da tarifa, dizendo que a China "quebrou o acordo", renegando compromissos anteriores feitos durante meses de negociações. O Ministério do Comércio da China disse que tomaria medidas defensivas, sem elaborar. 

 

"Esse atraso pode criar uma janela não oficial durante a qual os Estados Unidos e a China podem continuar negociando", escreveu o banco de investimento Goldman Sachs em nota, acrescentando que era "um sinal positivo" que as negociações continuassem. Trump deu aos importadores norte-americanos menos de cinco dias de antecedência sobre sua decisão de aumentar a taxa da categoria de US $ 200 bilhões, que agora corresponde à taxa de US $ 50 bilhões de bens e tecnologia chineses. 

 

Fonte/Créditos da Imagem: Agrolink